O que é Tumor de Hipófise?


O termo "tumor" se refere a um aumento excessivo de tecido em alguma área do corpo, quando uma massa de células cresce em um espaço reduzido, como a cavidade craniana, e leva à compressão e lesão de outras células saudáveis. Ele pode ser benigno, com pouca chance de se espalhar, ou maligno, quando há grande proliferação de células anormais e invasão das estruturas vizinhas.

Os tumores podem surgir em diferentes partes do cérebro, sendo a hipófise uma área menos atingida. A hipófise é uma glândula localizada na base do crânio, responsável pela produção de diversos hormônios. Ela atua de maneira indireta no funcionamento de vários órgãos do corpo humano.

Apesar de ser do tamanho de uma ervilha, a hipófise pode ser divida em duas partes distintas: a neuro-hipófise, que regula os níveis de água do sangue e estimula as contrações de uma mulher quando está em trabalho de parto; e a adeno-hipófise, que produz seis hormônios diferentes, entre eles o Tireoideotrófico, que regula as funções da tireoide, e a Somatotrofina, que promove o crescimento do organismo.

Tipos de Tumores:

A hipófise pode desenvolver vários tipos de Tumores de Hipófise, tanto benignos quanto malignos, mas na sua maioria são benignos. Deve-se sempre aguardar o resultado anatomopatológico para realizar essa diferenciação.

adenoma

Os mais frequentes são os adenomas de hipófise, formações benignas de tecido glandular que são provocadas por mutações isoladas de células hipofisiárias normais. Em alguns casos essas mutações podem ser transmitidas hereditariamente.

Outro Tumor de Hipófise, porém com menor incid~encia, é o craniofaringeoma, que se origina dos restos embrionários das células que deram origem à glândula. Normalmente, se apresenta como um tumor congênito presente desde o nascimento, mas que pode se desenvolver lentamente até a idade adulta sem que o paciente apresente sintomas. Na maioria dos casos ele é um tumor benigno, porém, devido à sua alta aderência às estruturas adjacentes, apresenta um comportamento maligno.

Sintomas:

Os Tumores de Hipófise podem provocar sintomas por causa da compressão das estruturas vizinhas ou também podem causar alterações na produção hormonal do paciente. A compressão pode levar a dores de cabeça ou até mesmo a perda parcial da visão.

Já as alterações hormonais podem causar manifestações variadas dependendo do tipo de hormônio que o tumor afeta. Um excesso na produção da Somatotrofina, hormônio do crescimento, pode provocar gigantismo, e a falta do mesmo pode causar nanismo no paciente.

adenoma

Diagnóstico:

Usualmente, os sintomas hormonais são os mais evidentes no início, para realização do diagnóstico são solicitados diversos tipos hormonais e uma criteriosa avaliação com um endocrinologista.

Exames de imagem como tomografia do crânio e ressonância magnética do encéfalo são usados para fechar o diagnóstico com a localização exata da lesão.

Tratamento:

Conforme o tipo de lesão e o seu comportamento hormonal, pode-se optar por diversos tratamentos.

Tratamento Clínico: O tratamento clínico de lesões de hipófise pode ser realizado conforme o perfil hormonal do paciente e a resposta às medicações.

Tratamento Cirúrgico: É realizado em situações em que as lesões hipofisárias não respondem bem ao tratamento clínico e nas situações de lesões grandes com compressão das estruturas vizinhas.

tumor de hipofise

Tratamento Radioterápico: É realizado, usualmente, após o tratamento cirúrgico para diminuir as chances de recidiva (retorno da lesão) nas cirurgias onde não é possível a retirada total das lesões.

IMPORTANTE: As informações contidas neste site têm caráter informativo e educacional e de nenhuma forma devem ser utilizados para autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação. Quando houver dúvidas, um médico deverá ser consultado. Somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina.